A lei da escassez

vela

“A ausência diminui paixões medíocres e aumenta paixões fortes, assim como o vento apaga  pequenas velas mas alimenta grandes fogueiras.” 

Para que o amor sobreviva ao tempo é preciso apertar os mesmos botões que ligaram a atração no início do relacionamento. Um desses gatilhos, que se faz muito importante, é o mistério.
Conforto e familiaridade são indispensáveis, mas com muita rotina e pouco mistério a atração vai se degradando e o sexo se tornando menos frequente e menos excitante. E uma vez que o sexo é a cola que mantém um casal unido, o amor vai se deteriorando a medida que o sexo se torna escasso.

É senso comum na comunidade que cerca de 70% dos términos de relacionamento são iniciados pelas mulheres. Eu posso dizer com segurança que a maior parte dessa parcela é resultado da seguinte evolução:

Relacionamento saudável -> Progressiva redução do mistério e estabelecimento de rotina -> Diminuição da frequência do sexo -> Sensação de “fim do encanto” -> Ciclo infinito de testes -> Mulher termina o relacionamento

Muitos livros de terapia de casal falam sobre “comunicação” como meio de resolução dos problemas. Dizem que é preciso colocar as cartas na mesa, abrir o jogo… Esse conselho é bastante vago e abre interpretação para que a mente lógica e dedutiva do homem chegue à conclusão de que é preciso se “comunicar melhor” para que o sexo volte a ser protagonista.
Perguntar à mulher “Por que você não quer mais transar comigo?” é a pior coisa que um homem pode fazer.

Lembre da máxima mais importante da Mansão:
Desejo não é negociável.

Nem mesmo sua mulher sabe porque ela não te deseja. Mas você deve saber.
Ela não te deseja porque você não é excitante. Você não aperta os botões da atração consistentemente.
Quando seu relacionamento estiver muito ruim, sua mulher agindo de forma azeda, o sexo desaparecendo e você desesperado e sem esperanças…
… Apenas suma. Desligue seu telefone e pare de procurá-la. Ignore suas mensagens por uns dias. Restabeleça o mistério.

Parte de ser um homem de verdade é tomar riscos e ser confiante. É ser corajoso.
Algumas vezes as soluções mais eficazes são aquelas que parecem mais improdutivas. Neste caso, isso se aplica. Se a sua mulher quiser te deixar, deixe-a ir. Desapareça e ela retornará para você.
É claro que para a maioria dos leitores executar esse plano é uma tarefa muito difícil. Requer grandes culhões.
Mas quando nada der certo, lembre das palavras do Anfitrião e seja forte para concretizá-las. Eu estarei com você te alimentando com coragem para fazer o que é preciso.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s