Como medir a sua paixão

AVISO: Este post se aplica especialmente para uma parcela da população masculina. É fácil saber que parcela é essa.

O amor tem uma beleza única.
Durante uma das noites de amor com uma garota de um estado distante, eu me dei conta de um medidor infalível da intensidade dos meus sentimentos por uma mulher.
Nós tínhamos acabado de fazer amor vigorosa, selvagem e intensamente e quando ela repousava em minha cama exausta, suada e com o coração ainda pulsando forte eu resolvi beijar sua barriga.
Da barriga, minha boca foi descendo lentamente para as suas pernas, e em seguida das pernas para a virilha. O odor que ela exalava era delicioso, penetrava minhas narinas e fazia meus músculos relaxarem.
Passei um bom tempo ali embaixo. Minha língua massageava seus lábios suavemente e sentia o sabor doce daquela buceta gostosa. Enquanto isso, minhas mãos deslizavam por seu corpo, indo dos quadris até os seios.
Por via de regra, minha vontade de descer em uma mulher não é lá das mais elevadas. A maior parte das mulheres que passam na minha vida não me inspiram o suficiente para isso.

Dessa forma, eu proponho aos meus leitores que mensurem o seus sentimentos baseados no tempo e na vontade de permanecer lá embaixo.
Se você não tem vontade nenhuma de lambe-la: mau sinal.
Se você faz oral, mas sem muita vontade: você curte o sexo mas não tem vontade de mantê-la por perto muito tempo.
Se você tem uma vontade genuína e tesão por beijar e lamber sua amada, quer mergulhar o nariz em seus sucos e sujar a barba com o licor da sua vagina: a relação entre vocês será apaixonada.

OBS: de forma semelhante, se uma mulher não te dá nenhum boquete então não há muito encanto por você em seu coração.

O preço

Texto feito por O Artista. 

Tudo tem um preço. Cada conquista exige um sacrifício. Já que nossas vidas são passageiras, o tempo costuma ser a moeda final e mais valiosa na luta que travamos para cumprir nossos sonhos e objetivos. É possível se tornar um artista famoso e talentoso ou um empresário bem sucedido e afortunado?

Sim. Ao custo de muito tempo dedicado para tal.
Para dominar as artes de Vênus também é preciso de tempo. Mas há um custo adicional, e amargo, para ver o mundo sob essa perspectiva.
É verdade que aquele que decide se aventurar e mergulhar nessa nova realidade é abençoado com um poder cobiçado por muitos: ser capaz de criar desejo, e em seguida, amor verdadeiros. Muitas mulheres passarão pela sua vida, e muito amor elas darão a você.
Mas cada uma tomará um pouco de ti, um pouco de algo que não se pode recuperar: a capacidade de amar.
O amor é como uma droga. A maioria das pessoas só recebe algumas doses durante a vida, que são capazes de satisfazê-la completamente. Outras abusam e tomam tantas doses que se tornam cada vez menos sensíveis aos seus efeitos, entorpecendo sua capacidade de amar.
Com o tempo, tudo o que você passa a ver são os padrões por trás das interações…
Assim como um desenho animado perde grande parte de sua magia quando crescemos e entendemos o mundo, os relacionamentos também se tornam menos estimulantes a medida que se domina os gatilhos que desencadeiam as emoções.
Mais de uma dezena das garotas com quem eu dormi foram seduzidas nos mesmos lugares, no mesmo andamento e da mesma forma. Todas elas reagiram a mim identicamente.
Com o tempo é possível se tornar tão proficiente nisto que não há mais surpresas.

Hoje eu entendo o sentimento de uma mulher quando esta se embeleza e recebe os olhares de desejo de dezenas de homens. Ela aprecia a atenção e ao mesmo tempo tem rancor. Rancor por perceber o quão determinístico o comportamento masculino pode ser.
Mas, no final das contas as mulheres também são previsíveis. Elas só precisam de estímulos diferentes que uma vez dados podem fazer com que elas dancem no meu ritmo e se sintam muito bem dessa forma.

Hoje eu sinto falta da espontaneidade.

A primeira garota por quem eu me apaixonei tinha uma mochila rosa que eu gostava de puxar apenas para perturbá-la. Em uma das tardes depois da aula, ela me deu um beijo inesperado e nós ficamos algumas horas lendo um livro no corredor do meu prédio. Ela apoiava sua cabeça sobre a minha barriga e eu passava minha mão por seus cabelos negros.

Nessa época eu não tinha o conhecimento que tenho atualmente e talvez por isso aquele momento, fruto da urgência, da incerteza e da insegurança, permaneceu em minha mente por alguns anos.

Quando tudo acontece naturalmente e espontaneamente, como uma montanha-russa de emoções que se alternam entre picos e vales de oxitocina e serotonina, entre conforto e dúvida… daí surge o amor.
Para as garotas é isso que ocorre.
Para mim é tudo uma tarefa meticulosamente orquestrada, e eu sou muito crítico sobre minha performance.

Eu toquei piano para uma garota.
Era sua música preferida e que fora entonada por uma banda em Copacabana durante nosso último beijo, algumas semanas antes em nosso último encontro. Naquela noite eu disse que nós não nos veríamos mais.

Hoje nos encontramos por acaso e acabamos indo para sua casa.

Enquanto eu pressiono as teclas seus olhos brilham e seu sorriso reflete toda sua empatia por mim.

Unh. Boa reação. Eu penso enquanto continuo a tocar.

Uma hora depois nós estamos em sua cama.

“Eu amo ver você concentrado quando está tocando.” 

As palavras falam um pouco, mas seus olhos já dizem tudo que eu preciso saber.
Eu a beijo.
Bom. Gostei desse momento que consegui criar. Eu penso.
Mas se em seu coração há amor, no meu só há um vazio. E infelizmente não sei o que fazer para mudar isso.

Eu realmente sinto falta de quando não pensava, apenas sentia.

 

 

 

 

O Ódio

Não suprima o poder do ódio. Deixe esse sentimento natural fluir livremente por você algumas vezes.
O ódio pode impulsionar grandes vitórias e feitos pessoais.

“A verdade está à sua volta, basta olhar para ela. A noite é escura e cheia de terrores, o dia, luminoso, belo e cheio de esperança. Uma é negra, o outro, branco. Há gelo e há fogo. Ódio e amor. Amargor e doçura. Macho e fêmea. Dor e prazer. Inverno e verão. Mal e bem. Vida e morte. Em toda parte, os opostos. Em toda parte, a guerra.”

O Amor

Nunca subestime o poder do amor. O amor proporciona uma das melhores sensações que podemos ter na vida, melhor do que qualquer droga pode proporcionar.
Entrar em sintonia com uma pessoa é uma experiência boa. Amar e receber amor de volta é uma experiência única.

Desejo não é negociável, o filme

A maioria das pessoas acha que o jogo termina quando o namoro (ou o casamento) começa. O jogo nunca termina.

As habilidades e características sociais e psicológicas que possibilitaram conquistar a sua namorada ou esposa são as mesmas que a manterão por perto e fiel a você, fisicamente e romanticamente.
O fato é: um relacionamento longo é difícil de ser assegurado porque requer a internalização desses conceitos em sua personalidade.
Não basta apenas imitar. É preciso ser.

Eu já cansei de ver o cara carismático e cheio de opções entrar num relacionamento e sair destruído e sem moral alguns anos depois.
E antes do fim se concretizar, quando a salvação está em lembrar que ela amava o que ele era no início, o frustrado rapaz reforça seu comportamento suplicante e fraco que levou o relacionamento a desmoronar.

Isso ficou muito explícito ontem, quando eu e uma amiga vimos um filme: Blue Valentine.
Mas não se engane pelo nome, este não é um filme enjoativo para garotinhas. Há muita verdade sobre a dinâmica dos relacionamentos e as interpretações são excelentes.
O filme conta a história de um casal frente ao colapso de sua relação a partir de flashbacks, pelos quais um expectador atento consegue notar o que mudou entre o começo e o fim. É uma obra de qualidade excepcional, e que deve ser vista por qualquer homem que preze por uma vida amorosa saudável e feliz.

E já que esse é o objetivo da Mansão, vamos fazer uma análise rápida dos fatores que comprometeram o destino do casal, culminando em divórcio. (sim, o final não é feliz).

.Violação do Mandamento do Amor: “Viva para a sua Missão, tenha sonhos, objetivos e metas.”
Em uma das cenas, Dean tenta justificar que seu emprego, de baixo salário, serve para dedicar mais tempo à filha e para beber. Dean assume assim uma postura de pouca inspiração, sem um propósito ao qual Cindy possa se orgulhar de apoiar.
 Mais do que isso, ele possui menor status que Cindy, um veneno para qualquer relação de longo prazo.

.Violação do Mandamento do Amor: “Ignore a beleza dela e não a pedestalize”.
  Dean acredita que se casou com uma mulher especial e diferente de todas. Ele também assume que ela tem um passado sexual muito breve. Um erro muito recorrente.
Veja o filme e tire suas próprias conclusões. (dica: A filha não é dele)

.Violação do Mandamento do Amor: “Controle o ciúme.”
Em uma das cenas, Dean confronta Cindy por ter conversado com um amor antigo, uma clara demonstração de fraqueza que comunica “Sou tão incapaz de mantê-la atrelada a mim que uma conversa é uma ameaça à estabilidade do nosso casamento.”
Esse é um ponto importante. Observe que uma crise de ciúme assim é uma atitude de auto-depreciação, que é assassina do desejo. Ninguém quer algo que outros não possam querer.

.Violação do Mandamento do Amor: “Transe como se ela fosse a última mulher da Terra e essa fosse a última noite da sua vida.”
A cena de sexo entre eles é deprimente. Não apenas por ser uma demonstração de limitações nas habilidades de Dean, mas porque ele tenta negociar o desejo de Cindy. O resultado é grotesco e Dean continua errando e cavando mais fundo a sua própria cova.

.Violação do Mandamento do Amor: “Seja Imprevisível.”
É fácil ver que uma grande rotina se estabeleceu no casamento. Uma rotina não inspira ansiedade, felicidade e tampouco amor.

E para fechar da pior maneira possível…

A última cena é terrível.
Quando Cindy diz entre lágrimas e sussurros que quer divórcio, ele também se desespera e pronuncia as seguintes palavras:
“Apenas diga o que eu devo fazer para você me amar.”

Desejo não é negociável.

Você deveria saber o que fez de errado, Dean. Esse é seu dever como homem: liderar.
Pare de perguntar o que tem de fazer para que ela sinta amor por você. Ela não sabe. Ela apenas sente que não te ama.
O jeito que ela anuncia o divórcio com muitas lágrimas, quando diz “Me desculpe, mas eu não consigo mais”, é a prova de um sentimento de culpa por não conseguir te amar.
Ela não está atenta aos princípios que governam suas próprias emoções.
Mas você deveria estar.

Pare de pedir que ela lidere a situação. Resolva seus problemas. Você é o homem.

“Mas você prometeu. Você fez os votos… Essa é a minha pior hora e eu preciso de você.”

Ela não manda nas próprias emoções. Ela não racionaliza isto, mas ela quer que você saiba como fazer o amor não acabar.

O Anfitrião espera, do fundo do coração, que a sua história não seja similar a essa.
Eu também espero que, depois de ver o filme, não fique perturbado como minha amiga: incomodada por não ter ninguém para culpar pelo fim do casamento.
O filme tem uma dose de realidade muito grande para algumas pessoas, acostumadas com a figura do bem e do mal, do herói e do vilão. Nesse caso não há vilão, apenas um homem ignorante aos princípios que regem o jogo.

Por último, se você se identifica com esta imagem, eu só posso sentir pena de você.

11825773_10153851923346840_2344399452424603184_n

Viva para a sua Missão

Talvez essa seja a essência do que é ser homem.
Viva para cumprir a sua Missão. Tenha sonhos, objetivos e metas.
A sua mulher não é a maior prioridade da sua vida mas a sua Missão é.
Um homem sem inspirações e que coloca uma mulher como centro de sua existência está fadado a ser infeliz.
Ela não quer ser seu “tudo”. Ela quer dar suporte a um propósito digno.
Ela quer dar seu apoio feminino para que você realize seu maior sonho.
Ser um poderoso empresário, um famoso escritor ou um músico reconhecido.
Caminhar por todos os continentes ou criar novas tendências.
Seja lá qual for a história que quer escrever, saiba que grandes histórias são feitas de grandes desafios.
E saiba que se a sua mulher for seu “tudo”, mais cedo ou mais tarde ela deixará de ser.

Eu te odeio

download

Um amigo meu estava saindo com duas garotas simultaneamente. Pelo menos foi isso que tentou fazer.
Eram da mesma universidade e, quando descobriram que não tinham a exclusividade do rapaz, a coisa ficou um pouco complicada: ambas cobraram uma explicação.
Algumas ligações e muitas mensagens de texto se passaram e, no final, obteve a mesma resposta das duas:

“Eu te odeio.”

Plano mal executado?

Ele continuou saindo com uma delas por mais um mês e depois voltou a sair com a outra.
Isso me faz pensar que “Eu te odeio.” não é nada literal.
Ou melhor, “ódio” talvez não seja o oposto de “amor”. Quando uma mulher diz que te odeia ela geralmente quer dizer que odeia o que sente por você. Odeia o fato de sentir que te quer.
Meu amigo nunca pediu desculpas. Mesmo assim ele conseguiu o amor das duas garotas.

Silêncio. Indiferença.
Esses sim são os maiores indicativos que uma mulher pode dar sobre não estar cativada por você.

Sua mulher demora muito para responder suas ligações?
Ela não tenta mais te agradar?
Ela parou de pedir sua opinião em assuntos de interesse mútuo?
O sexo é cada vez menos frequente? 

Certamente não é amor o que ela está sentindo agora.